SORTEIO

Seja um seguidor e concorra a sorteios semanais de CDs e livros.



26 novembro 2010

Educação-musical-ambiental 2 - Valsa da aranha

Como educadora-ambientalista-musical (ou será educadora-musical-ambientalista?) comunico que não mato mais aranhas e até fiz uma valsa para elas.

Foi uma daquelas magricelas que me inspirou. Sempre tive pavor, mesmo das mais magricelas. Naquele dia, só fiquei olhando. Ela me encantou. A perfeição da teia era de tirar o chapéu. Uma obra de arte. Descobri que o problema das aranhas não era pessoal, tipo assim, comigo. O lance delas é comer insetos. E mesmo que elas comessem mulheres, eu não caberia na boca delas.

Mas outro dia matei um enxame de louva-a-deus recém-nascidos pensando que fossem gafanhotos, daqueles que obrigam formigas ao trabalho escravo.

Estamos começando nosso trabalho de educação-musical-ambiental aqui no blog com propostas que promovam o desenvolvimento de uma relação de amor com o planeta e com todos os seres viventes. “Meio ambiente” é um dos temas transversais mais prementes da educação. Precisamos construir valores e atitudes responsáveis, passando pela ecologia sonora, acústica, tecnologia e cidadania. Toda 6ª feira é dia de educação-musical-ambiental aqui no blog (veja também a postagem do dia 19 de novembro).

Vamos à valsa: compasso 3/4, segundo tempo ligeiramente deslocado, 3º tempo quase sempre em pausa. O tema consiste de um intervalo de 3ª maior ascendente (dó-mi) seguido de uma 3ª menor ascendente (dó-mib), e umas firulas cromáticas em ritmo pontuado para “a aranha tece”. A segunda frase tem a mesma estrutura, primeiro com o intervalo de 3ª menor (ré-fá), depois o de 3ª maior (ré-fá#), sugerindo que “a teia cresce”. O mesmo na terceira frase, com a terça menor se abrindo pela nota mais grave (mi-sol, mib-sol). A última frase é um desfile cromático descendente, igualzinho a uma aranha descendo de rapel ou tirolesa, tão corajosa que merece bis. A partitura pode ser impressa no link lá embaixo.

Valsa da Aranha
                           Cecília Cavalieri França

Tece, tece                           Prende, prende 
A aranha tece                      Quem aparece

Cresce, cresce                     Seja bicho grande ou pequenino
A teia cresce                       Ele desaparece   (bis)


Clique para ouvir: http://dl.dropbox.com/u/15280243/04%20Valsa%20da%20Aranha.wma
O arranjo de cordas é inteiramente realizado pelo violoncelo.Voz: Isabela Santos; cello: Isabelle Alves; arranjo: Luiz Enrique.

(Você já sabe: pode imprimir as imagens no link lá embaixo na página).

Compassos ternários são excelentes para o trabalho de percepção e realização do apoio, ou acento métrico. Binários e quaternários podem ser ambíguos. Ternários, nunca. As crianças podem dançar e andar solenemente marcando apenas os tempos fortes com os pés. Vencida essa etapa, deve-se trabalhar a coordenação entre dois movimento diferentes: um para o apoio e outro para as demais pulsações (exemplos: pés x palmas; palmas x estalos etc). O melhor da festa é realizar os modos rítmicos com instrumentos.


Essa partitura é bem simples, para os pequenos. O tambor marca os apoios; o triângulo, as demais pulsações. O quadrinho pontilhado significa pausa. O acompanhamento de percussão segue a mesma estrutura das frases da canção. Gradativamente, os arranjos podem ser incrementados, cuidando-se para que sejam coerentes e musicais. As próprias crianças devem criar suas versões e experimentar possibilidades.

Espero que essa doce postagem estimule as pessoas a olharem as aranhas de outra maneira. No meu caso, continuo olhando-as da mesma maneira: de longe.



Curiosidades (para as crianças) - respostas para as perguntas da semana passada


          É possível ouvir o silêncio?
Hum... não é, não. O silêncio absoluto não existe no nosso planeta. Mesmo no lugar mais silencioso haverá algum inseto ou algum som de fundo. Na Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, existe uma sala chamada Câmara do Rei que é à prova de som. Lá dentro, em silêncio total, é possível ouvir o som da nossa respiração e até mesmo do nosso sangue circulando nas veias. Onde há ar, o som se propaga. Somente no vácuo haverá silêncio absoluto. (Grimshaw, C. Som: uma jornada que transforma o silêncio em som. Editora Callis, 1998, p.25)

          O que são ondas sonoras?
Quando os objetos se movimentam, eles vibram e fazem o ar à sua volta oscilar, produzindo ondas de ar. Essas ondas chegam aos nossos ouvidos e são transformadas em informações que o nosso cérebro interpreta como sons. Tudo isso acontece em milésimos de segundos! Barulhos muito fortes fazem até o nosso corpo vibrar. Você já sentiu?

Pergunta para a próxima semana:
              
          Quem é o melhor ouvinte do planeta?

3 comentários:

Marilza Favorito disse...

O melhor ouvinte do planeta é aquele que escuta com a alma e o coração! É preciso estar atento aos sons do universo... isto é escutar! Ouve quem não é surdo... escuta quem aprendeu a sensibilidade de apreciar sons belos!
Duda.

Cecilia... admiro demais você! Ainda vou te mostrar o que tenho feito com os meus pequenos alunos e tuas composições maravilhosas!

Angélica Ferreira Alves Araújo Lima disse...

Olá Cecília!

Dizer que seu trabalho é maravilhoso... é pouco. Tenho apenas um livro seu "Para fazer música-V.2", mas foi por ele que me encantei por suas aulas. Parabéns!!!!

Estarei sempre por aqui!!!!

Daiane Rytmisk disse...

Olá, Cecilia!

Parabéns por inserir em seus "feitos musicais" a preocupação com o meio ambiente. Ela relação educação-música-ambiente se torna muito divertida, educativa e estimula nossas crianças a refletirem sobre a natureza e tomarem consciência sobre a mesma por intermédio da educação musical.

Instruções para imprimir as imagens

Clique para abrir o link; clique sobre a imagem que deseja imprimir; abra o menu "arquivo" e clique em "visualizar impressão" para ajustar o tamanho da imagem. Você também pode salvar a imagem para imprimi-la em tamanho A3 em uma gráfica rápida.